Não sendo reconhecida oficialmente como nação, Al-Gober é um território de disputa entre Windlan e a Tribo de Iblis.

A maior parte de seu território é dominada pela Aridez Sombria, uma extensão de deserto habitada pelos Nômades Azuis, nativos da região.

A Baía das Ondas de Fogo é um dos maiores focos de disputa entre Iblis e Windlan. É lá que está localizada Khaldur, a maior cidade e suposta capital de Al-Gober.

Finalmente, as Torres do Mar Primordial são uma descoberta recente, que tem atraído a atenção de muitos pesquisadores de Windlan, Aurin e Tawosret.

(Clique no nome da região para ouvir a trilha sonora correspondente)

Baía das Ondas de Fogo

A constante atividade vulcânica nesta baía faz com que ela esteja sempre coberta por um manto de vapor e fuligem. O mar que banha seu litoral possui uma alta concentração salina, o que faz com que ele não abrigue muita vida. Em alguns locais as águas chegam a assumir um tom avermelhado, se tornando tão corrosivas quanto ácido. A pouca vegetação do lugar, que não raro está seca, é composta por palmeiras recobertas de espinhos rígidos. Sendo a única saída livre para o mar de Al-Gober, a baía é disputada pelos Piratas de Iblis e pelos Caveiras Caolhas de Windlan, que fazem das águas do lugar um verdadeiro campo de batalha. As ilhas e desfiladeiros espalhados pelos arredores servem de esconderijo para os corsários, que ocultam seus navios na fumaça dos vulcões. O único lugar supostamente livre do conflito é a cidadela de Khaldur, encravada em meio aos picos flamejantes.

Aridez Sombria

A maior parte do território de Al-Gober é composta por um deserto de areias escuras, cujo tom varia entre o cinzento e o negro. A poeira em suspensão obscurece a luz do sol em algumas horas do dia, tornando a paisagem ainda mais desoladora. Apesar de sua geografia inóspita, a Aridez Sombria é habitada por um povo conhecido como os Nômades Azuis, descendentes dos habitantes originais de Al-Gober. A maioria desses nômades são simples pastores, que ás vezes trabalham como guias para caravanas ou comitivas militares. Já outros se juntam em grupos de bandoleiros, que são uma constante ameaça aos viajantes. As areias também são habitadas por homens-lagarto, lâmias e um povo-pássaro com características de abutre. Recentemente, com a libertação de Al-Azif, uma raça insetóide ainda desconhecida tem expandido seu território, ocupando as ruínas do antigo Sultanato de Gehenna.

Na parte norte da região Windlan vem aos poucos ganhando terreno a partir da Expedição Blackhawk, centrada em um forte que vem resistindo bravamente ás investidas de bandidos e ameaças piores, como as nuvens de gafanhotos carnívoros de Al-Azif. O Coronel responsável pela expedição pretende em breve transformar o lugar em uma Colônia de Windlan, expandindo as linhas de transporte aéreo e aumentando o número de tropas.

Torres do Mar Primordial

Apesar de estarem presentes em relatos dos Nômades Azuis, a existência das Torres do Mar Primordial só foi confirmada recentemente, quando um grupo de aventureiros do qual fazia parte uma Cronista de Rosetta esteve no local. Erguendo-se da areia como dedos ressequidos, elas despontam em meio a uma vasta planície salina. O estranho material de que são feitas é o estromatólito, um composto calcário formado por organismos marinhos. Por esse motivo, alguns pesquisadores acreditam que as Torres nada mais são do que imensos recifes fossilizados. Porém, um estudo mais aprofundado revela que sua estrutura é mais complexa do que parece, parecendo manter uma insólita organização apesar da origem orgânica. Provavelmente esse fato tem relação com as estranhas inteligências que habitam as cavernas e salões subterrâneos das Torres, criaturas que já foram chamadas pelos Nômades Azuis de “Vozes do Deserto”.

Anúncios